Direito ao esquecimento
Telefone +390639754846

Direito ao esquecimento. Apagamos todos os dados pessoais ou indesejados.
Peça informações aqui , ou liga o número +39 0639754846, para falar connosco.

Lei De Protecção De Dados Pessoais

A lei de Protecção de dados pessoais relativa à privacidade transpõe para a ordem jurídica portuguesa a Directiva n° 95/46/CE, do Parlamento Europeu e do Conselho, no que diz respeito ao tratamento dos dados pessoais e à livre circulação dos dados (lei 67/98 de 26 de outubro pdf). Este texto resume as principais definições e as partes interessadas. Em particular, a lei de Protecção de dados pessoais sobre o tratamento dos dados pessoais, declara que: “qualquer operação ou conjunto de operações sobre dados pessoais, efectuadas com ou sem meios automatizados, tais como a recolha, o registo, a organização, a conservação, a adaptação ou alteração, a recuperação, a consulta, a utilização, a comunicação por transmissão, por difusão ou por qualquer outra forma de colocação à disposição, com comparação ou interconexão, bem como o bloqueio, apagamento ou destruição”.

Além do tratamento, em la lei de proteção de dados pessoais na Internet são definidos os seguintes: dados pessoais: “qualquer informação, de qualquer natureza e independentemente do respectivo suporte, incluindo som e imagem, relativa a uma pessoa singular identificada ou identificável («titular dos dados»)”; a Comissão Nacional de Protecção de Dados (CNPD) um Autoridade estabelecido em Portugal, que se lhe substitua em todos os seus direitos e obrigações; o responsável pelo tratamento dos dados, ou seja, pode ser uma pessoa singular ou coletiva que “determine as finalidades e os meios de tratamento dos dados pessoais, sempre que as finalidades e os meios do tratamento sejam determinados por disposições legislativas ou regulamentares”.O texto único afirma que todas as pessoas têm o direito à proteção de dados pessoais.

O Decreto Legislativo mostra claramente que a privacidade não é apenas determinada pelo direito de não ver seus dados processados ​​sem consentimento, pois também refere-se à adoção de cautela técnica e organizacional que todos, incluindo pessoas jurídicas, devem respeitar para prosseguir de forma correta ao tratamento dos dados de terceiros. O Artigo de lei de Protecção de dados pessoais declara que a pessoa é considerada identificável através a um “número de identificação ou a um ou mais elementos específicos da sua identidade física, fisiológica, psíquica, económica, cultural ou social”. Esses dados confidenciais incluem certos documentos, como seu curriculum vitae, consentimento do tratamento obrigatório das empresas que o exibem.

Existe uma nova lei de protecção de dados pessoais a nível europeu: o Regulamento 2016/679, aprovado em 14 de abril de 2016 pelo Parlamento Europeu e publicado no Jornal Oficial da União Européia em 4 de maio de 2016, pois cria novos direitos para os cidadãos nas relações com as administrações públicas o e as  empresas. O que há de novo lei de protecção de dados pessoais actualizada? Os cidadãos, através do novo regulamento protecção de dados, podem exercer os seguintes direitos: o direito de portabilidade dos dados; o direito ao esquecimento; etc.. Também, a pessoa tem o direito de ser informado de “forma transparente e no estrito respeito pela reserva da vida privada, bem como pelos direitos, liberdades e garantias fundamentais” (lei de protecção de dados pessoais pdf).